/ Notícias

Confira nossas notícias

Petrobras fala sobre os desafios do pré-sal para o setor de soldagem

12 de Novembro, 2013

Investimentos no desenvolvimento pleno do pré-sal podem chegar a US$ 700 bilhões. Especialistas acreditam que 20% desse volume devem ser direcionados à soldagem, exigindo cada vez mais tecnologia. De olho nesse mercado, Usiminas está investindo pesado em aços mais resistentes.

O leilão recente do campo de Libra mexeu com toda a cadeia de petróleo e gás, no Brasil e no exterior, por conta do extraordinário investimento previsto de cerca de US$ 700 bilhões para o pré-sal como um todo, a partir do seu desenvolvimento. Para se ter uma ideia, o Pré-sal exigirá investimentos, no País, de R$ 250 bilhões em dez anos, segundo estudo realizado pela Ernst & Young e Fundação Getúlio Vargas.

Segundo especialistas, cerca de 20% desse volume de recursos devem ser aplicados em soldagem, o que significa movimentar cerca de US$ 140 bilhões em projetos, materiais, equipamentos e serviços, se considerado aí o pleno desenvolvimento do Pré-Sal. A Petrobrás e a cadeia de fornecedores têm consciência do desafio para a exploração do Pré-Sal e, por isso, estão empenhados no desenvolvimento tecnológico, inclusive do segmento de soldagem.

O tamanho desse desafio vai ser mostrado no próximo dia 13 de outubro, das 9h às 10h30, pelo engenheiro de equipamentos Giovani Dalpiaz, especialista em soldagem da Gerência de Engenharia da Petrobras (ETM-CORP/ST/SEQUI-ETCM), onde está lotado atualmente. Depois de trabalhar cinco anos no Cenpes. Dalpiaz atua em desenvolvimento tecnológico na área de engenharia da Petrobras e vai participar de um painel intitulado “Pré-Sal - Desafios Tecnológicos para o Desenvolvimento e Exploração”, durante o Seminário Nacional de Tecnologia e Mercado da Soldagem – Solda Brasil 2013, marcado para os próximos dias 12 e 13 de novembro, no auditório do Centro Empresarial Rio (Praia de Botafogo, 228, 2º andar).

O painel contará também com a presença do engenheiro da Usiminas, Ricardo Miranda Ale, que fará uma apresentação sobre “Inovação em Produtos: os desafios da Usiminas para atendimento ao Pré-sal”. Na sua exposição, o engenheiro vai destacar o desenvolvimento de produtos focados no atendimento ao setor de óleo e gás pela empresa, com ênfase nos desafios do Pré-Sal, e os investimento realizados pela Usiminas, em termos de atualização tecnológica de processos.

O objetivo do Seminário é aprofundar a discussão sobre alguns dos principais projetos em execução no país, potencializando os caminhos e diretrizes do setor de soldagem na busca de soluções para a indústria nacional enfrentar os obstáculos de crescimento do País, melhorando seu desempenho e sua competitividade, difundindo novas tecnologias e experiências no setor de soldagem.

O evento servirá também para debater e analisar o mercado de soldagem, com a participação de executivos e técnicos de empresas executoras e tomadoras de serviços, representantes dos diversos segmentos da engenharia, projetistas, governo, academia, instituições de pesquisa e empresas de Engenharia Industrial, fabricantes de consumíveis, máquinas, equipamentos e serviços de soldagem, além de entidades profissionais e empresariais de classe e instituições formadoras de mão de obra.

Fonte: CIMM