/ Notícias

Confira nossas notícias

Indústria catarinense inicia 2014 com alta nas vendas

18 de Março, 2014

alt

A indústria catarinense vendeu em janeiro 10,5% a mais que no mesmo mês do ano passado. O desempenho foi influenciado positivamente pelos segmentos de vestuário, produtos de metal e alimentos, que tiveram altas de 23,3%, 22,7% e 17,5%, respectivamente. Os dados integram a pesquisa Indicadores Industriais de SC, divulgada na última quarta-feira (12) pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC).

 

Na comparação com dezembro houve pequena redução (0,9%), explicada por questões sazonais. "O período de Natal é o melhor para as vendas do comércio e pedidos para as indústrias podem ter sido adiados até bem próximo do mês de dezembro em função da indefinição de compra por parte dos consumidores. Em tempos de crescimento contido da economia, o comércio costuma se proteger e tirar os pedidos perto do mês de dezembro, quando há uma visibilidade maior do que poderá ocorrer nas vendas natalinas", avalia o presidente da FIESC, Glauco José Côrte.

 

Para a entidade, a elevação de 10,5% em relação a janeiro de 2013 é um dado relevante, mas deve ser avaliado com cuidado. "Quando analisamos o gráfico com as vendas industriais em Santa Catarina desde o início de 2011, o desempenho de janeiro de 2014 não apresenta razão para euforia. Revela, na verdade, um comportamento típico de uma economia afetada por problemas de competitividade, como as deficiências de infraestrutura, a legislação trabalhista ultrapassada, carga tributária elevada e produtividade baixa em função da falta de investimento na educação", analisa Côrte.

 

Os indicadores de horas trabalhadas na produção e utilização da capacidade instalada também registraram avanço em janeiro, na comparação com o início de 2013, subindo 8,2% e um ponto percentual, respectivamente. Os setores que mais contribuíram com o número de horas trabalhadas foram os de bebidas (57%) e metalurgia (21,1%), enquanto os segmentos de produtos de madeira e produtos de plástico tiveram as maiores variações positivas na utilização da capacidade instalada, subindo 6,7 e 4,9 pontos percentuais, respectivamente.

 

Os dados nacionais, levantados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apontam para alta de 2,4% nas vendas na comparação com janeiro de 2013.

 

Fonte: Fiesc